Sal do Himaláia

Produzido no Nepal e China, o sal gema do Himalaia vem de uma reserva natural, aos pés da Cordilheira. Na Era Paleozóica, há cerca de 250 milhões de anos, um mar localizado na região foi o responsável pela alta concentração de minerais nesta matéria-prima.

Em sua longa presença em nosso cotidiano, estimada em 10 mil anos, o sal já foi fundamental na conservação de alimentos, aplicado em rituais religiosos e é insubstituível em grande parte das receitas.

A Marcha do Sal, ou Satyagraha do sal, foi um ato de protesto contra as proibições de extração de sal pelos indianos, em 1930, impostas pelos britânicos. Mahatma Gandhi caminhou junto com muitos seguidores quase 400 quilômetros em 25 dias em direção ao litoral, para pegar um pouco de sal para si. Este foi um dos muitos movimentos na luta de Gandhi pela libertação da Índia do domínio britânico e também mostra a importância do sal para os homens.

No passado, devido à inexistência de refrigeradores, este mineral foi amplamente usado para conservar alimentos e acabou se tornando o condimento mais utilizado no mundo. Além disso, muitos povos se valem do sal para purificação de energias negativas pessoais e também de ambientes.

O Sal do Himalaia

Produzido no Nepal e China, o sal do Himalaia vem de uma reserva natural, aos pés da Cordilheira. Na Era Paleozóica, há cerca de 250 milhões de anos, um mar localizado na região foi o responsável pela alta concentração de minerais nesta matéria-prima.
Com isso, o produto apresenta propriedades terapêuticas, como a melhora da circulação sangüínea. Conhecido como “ouro branco” os seus minerais são idênticos aos elementos presentes no corpo humano.A iguaria – de textura mais fina e sabor suave – é ideal para salgar peixes e saladas. É o mais puro, o melhor do mundo.

Laboratórios Europeus confirmaram que os Cristais de Sal do Himalaia possuem 84 elementos naturais necessários a um bom funcionamento do organismo humano, como o zinco, cálcio, manganês, cobre, ferro e outros. Por ser rico em colóides, que fazem com que os elementos naturais sejam absorvidos pelas células do corpo, ele purifica, relaxa e estimula o organismo agindo como antioxidante e desintoxicante.

O lindo tom vem das dezenas de minerais presentes, além do dominante cloreto de sódio. O ferro lhe dá o toque avermelhado, enquanto o manganês forma o laranja, resumindo-se num salmão brilhante. Quando triturado, tem textura e sabor quase iguais aos do sal comum. Assim, vale pelo estado puro e pelo colorido. Assim como a flor de sal, é iguaria para finalização, de preferência para se pôr à mesa. Sirva sobre azeite, manteigas, cremes, peixes grelhados ou qualquer prato mais gorduroso que aguado.
É utilizado em banhos de imersão, peelings, inalações, na higiene oral – neutralizando o ph da flora da boca e protegendo o esmalte dos dentes -, nos tratamentos de acnes, machucados, psoríases, conjuntivites, picadas, herpes, osteoporose, artrite, gota, etc.
É também considerado um ionizador natural, eliminando partículas de poeira, bactérias, ácaros, fungos e fumaça, neutralizando ainda a cargas de íons positivos nos ambientes.

Precauções

O excesso de sal pode causar doenças como hipertensão, cálculo renal, nódulos e mau funcionamento da tireoide. Assim, independente do tipo escolhido, é unânime a recomendação de diminuir ao máximo o seu consumo e evitar temperos prontos de marcas comercias que possuem realçadores de sabor e outros aditivos prejudiciais à saúde.

Substitua por temperos como alho, cebola, salsinha, cebolinha, coentro, manjericão e hortelã, que, além de sabor, fornecem nutrientes. Recomenda-se cozinhar no vapor para preservar o sabor dos alimentos e diminuir a necessidade de sal.

Uma Receita de Tempero Sem Sal

Macere orégano, tomilho, salsinha, cebolinha, cominho, noz-moscada e gengibre. Dê preferência aos temperos frescos, deixe curtir no azeite por três dias e utilize em saladas. Delicioso e sem sal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *